Banco Inter

Banco Inter fecha parceria em seguro digital com Liberty


O Banco Inter fechou parceria de dez anos para comercializar em seus canais digitais - internet banking e aplicativo - produtos da seguradora Liberty. A ideia é vender inicialmente seguros residenciais, automotivos e de vida e, com o tempo, aumentar a gama de serviços.
O presidente do banco, João Vitor Menin, diz que essa era uma demanda dos clientes. "Há algum tempo começamos a perceber, via mídias sociais e canais de atendimento, o interesse dos nossos correntistas por seguros, sobretudo aqueles do dia a dia. Temos uma corretora e começamos a procurar no mercado uma seguradora que estivesse avançada em canais digitais para firmar uma parceria."
A ideia é que todo o processo aconteça no ambiente digital, desde a contratação nos canais do banco até o atendimento pós-venda via seguradora. A migração para esses canais, segundo Carlos Magnarelli, presidente da Liberty, é um movimento global e outros países, como os Estados Unidos, estão na frente nesse processo. No Brasil, a mudança tem sido rápida, conforme completa o executivo. "Essa parceria está ligada ao movimento digital que estamos fazendo agora. O cliente pode acessar o sistema da Liberty via internet ou app e reprogramar pagamento, anunciar um sinistro e ser completamente atendido. Queremos seguir como uma companhia inovadora", diz Magnarelli.
Esse é mais um passo do Inter para avançar na estratégia de crescer na prestação de serviços e deixar de ser uma instituição regional com foco em crédito. Com 370 mil correntistas, a meta é atingir 1 milhão de clientes até o fim de 2018 e a expectativa é que de 8% a 10% desse total contrate os produtos de seguros.

A intenção por trás da estratégia, segundo Menin, é expandir os resultados da instituição financeira com as comissões de vendas e aumentar a fidelidade dos clientes. De acordo com o executivo, à medida em que o consumidor sabe que além dos produtos tradicionais tem uma gama de seguros digitais, começa a ficar cada vez mais "plugado".

Na parceria, o banco venderá de maneira preferencial os produtos da Liberty, mas não há um acordo de exclusividade de venda nas plataformas. O ramo de automóveis segue aberto para outras companhias e, nas demais áreas, se a Liberty não puder oferecer algum seguro, o Inter terá liberdade para vender o de outra empresa. 

Fonte: http://www.valor.com.br/financas/5190985/banco-inter-fecha-parceria-em-seguro-digital-com-liberty